segunda-feira, 28 de julho de 2008

Ver-te


Ver-te é um sopro de ar e energia que me inspira

Ver-te alimenta-me, tranquiliza-me

Mas ver-te e não te tocar perturba-me...

Faz-me desejar mais e mais

Faz-me desejar sentir-te,

Desejar tocar-te e estremecer...

Queria dar-te o meu corpo...

Quem sabe o meu coração...

A mente é tua

O pensamento é todo teu...

8 comentários:

Ninita de Sempre disse...

Como há palavras neste teu blog que me fazem sentir tão identificada...lindo, sem dúvida!Beijinho

Paradoxos disse...

lindo versar!!

Martinha disse...

lindo poema :)
*

Mel disse...

pura paixão presente nestas palavras :)

o desejo fala mais alto quando os olhos não encontram o que é procurado... mas o que se procura é sempre encontrado.

beijos*

Vanessa. disse...

Tantas e tantas vezes leio este teu espacinho e identifico-me tanto com as tuas palavrinhas. Sempre simples, mas sempre com uma beleza imensa.

Mais uma vez, adorei :')

Dois beijinhos minha querida.

Camila Colossi disse...

.nossa
adoroo te visitaar xd
ameei ese poemaa d
http://imensidadx3.blogspot.com

Francis disse...

Olá Segredo "da lua" :)
Tem sido uma agradável surpresa ler os teus textos, não menos tem sido a forma profunda e sentida com que o fazes!
O ver, o toque, o sentir, o desejo, o dar e receber, fazem parte de uma teia urdida entre dois seres.
Sabes que mais? É uma sorte poder-se viver tudo o que descreves, sorte para ti e para quem vive isso contigo.
Parabéns!
Beijo.

Secreta Utopia disse...

Mais uma vez, gostei do que escreveste. [Aliás, como gosto sempre!]

=)