sábado, 16 de janeiro de 2010

A melodia do adeus - Nicholas Spark -

"... ... ...

Não foi um beijo muito demorado, nem o género de beijo capaz de fazer tremer a terra e arrebatar as almas que ultimamente se viam no cinema, mas mesmo assim ficou contente por ter acontecido,e, sem saber precisar ao certo porquê, apercebeu-se de que era precisamente isso que desejava que ele fizesse.

... ... ..."

12 comentários:

Braulio Pereira disse...

desejo.
seduz
beijo
és luz!!


beijo ternura!!

Braulio Pereira disse...

poema feito prosa
olho a luz da lua
és flor ditosa
cada letra tua

meu poema para ti com carinho


meu beijo na lua *--*

A.S. disse...

... é no beijo que tudo começa!!!


Beijos...
AL

Braulio Pereira disse...

gosto tanto! tanto!! tanto
das tuas doces palavras.
olho o teu luar encanto
noites iluminadas


beijos na tua lua =)*

Secreta disse...

O significado dos acontecimentos vale mais do que o tempo que dura ou demora.

Zeze disse...

Olá

O Beijo muitas vezes faz tremer a Terra, mas existe outras que nem uma palha faz mexer...

Beijoka

ASAE disse...

Não foi um beijo demorado… nem sequer um carinho ou uma simples troca de olhares que pedem o mesmo. Apenas a intensidade de sonhar o mesmo, do querer igual que apesar de ausente faz tremer a terra e arrebatar duas almas.

Moonlight disse...

O sentimento não percisa ser medido pelo tempo...mas sim pelo momento vivido....
Uma bela historia!

Bjinho cheio de luar

Alentejanito disse...

Disfruta-o! :)
Beijos

rui disse...

Segredo..estou cheio de trabalhos
mas nao quis deixar de te agradecer o teu comentário...Sei que estás triste ..tanto quanto Eu
e por isso mesmo tinha que vir aqui deixar-te um beijinho.....
Temos que nos animar amiga.. porque para nós a vida continua..
para pudermos pelo menos rezar pelos que Morreram......

Sobre este teu trabalho....
Há beijos e beijos....este parece sentido.....puro.. emocional

Um beijo do tamanho do Mundo
fica bem...........
Rui

sonho disse...

...valeu pelo sentimento que despertou...
beijo d'anjo

O Profeta disse...

O troar do trovão, esta incessante chuva
As estrelas choram todas as mágoas na terra
Onde param os Anjos, porque não nos acodem os Santos
O mal e o bem porfiam esta eterna guerra

As casas do sul ruiram todas
Tal como a esperança desesperada
Toquei no rosto de uma criança triste
Senti uma paz surgir do nada


Mágico beijo