quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Alicerces


E quando eu pensava que os meus "alicerces" eram de ferro,

Que nada nem ninguém me abalava,

Eis que descubro que são de barro...

Frágeis, à beira de um colapso

à beira de uma queda, de um desmoronar...

12 comentários:

Martim disse...

o barro por vezes pode-se tornar mais forte que o aço...tudo depende do mal que o atormenta...
beijos

Ninita de Sempre disse...

Eu bem tentei mostrar que os meus eram de ferro mas com o tormento certo lá se desmoronou tudo...boa sorte para voltares a moldar o barro...beijinho

Vanessa. disse...

Nem sempre o barro é mais fraco que o aço. Tudo depende do mal que está envolvido e da força que tens dentro de ti para ultrapassar e teres os teus alicerces sempre bem fortes :')

Carla disse...

acontece-nos a quase todos
beijos

Mello disse...

Tens toda a razão os nossos "alicerces" são muito frágeis. No entanto, é preciso uns certos abalos para evoluirmos... no fundo a vida é um abalar de alicerces...

Adorei o teu texto, conseguiste descrever, muito bem, aquilo que sentimos quando nos "falta o tapete!"

Beijinhos,

Graça Mello

João da Silva disse...

Sei bem o que é isso... você conhece uma música do Abba, chamada "The winner takes it all"?
É maravilhosa e fala mais ou menos disso.
Beijos, querida, muitos!

Algodão doce disse...

as muralhas nem sempre são seguras

??? disse...

Pode haver alguém k te ajude a não cairem...nem desmoronar...:)
...
...beijo

Martinha disse...

ninguém é de ferro. mas temos de conseguir arranjar forças para segurar os alicerces de barro até ao fim *

Vanessa. disse...

Obrigada pelo carinho que (sempre) deixas no meu espacinho. É tão bom receber-te por lá :')

Ana disse...

Por serem de barro até podem ser frágeis... mas há peças de barro tão lindas!!!

bjinho

Francis disse...

Há alturas em que o mundo cai em cima de nós.
Os nossos alicercers são de ferro, vamos tornando-os mais fortes à medida que vamos aprendendo com as lições da vida, mas não podemos ter a pretensão que a vida não faça com que em determidadas ocasiões, o ferro não derreta e dê lugar à queda das estruturas. A vida é assim, é isso que faz com que vivamos, é esse o sentido da vida por vezes um sentido bem doloroso,mas, outras vezes há, em que o sentido faz sentido, é o outro lado.