segunda-feira, 16 de junho de 2008

Marioneta


"Se por um instante Deus se esquecesse que eu sou uma marioneta de trapo e me oferecesse mais um pouco de vida não diria tudo o que penso mas pensaria tudo o que digo.Daria valor às coisas, não pelo que valem mas pelo que significam.
Dormiria pouco, sonharia mais, porque entendo que por cada minuto que fechamos os olhos perdemos sessenta segundos de luz.
Andaria quando os outros param, acordaria quando os outros dormem; ouviria quando os outros falam e como desfrutaria de um bom gelado de chocolate!
Se Deus me oferecesse um pouco mais de vida vestir-me-ia de forma simples,deixando a descoberto não apenas o meu corpo mas também a minha alma.
... ... ...
Regaria as rosas com as minhas lágrimas para sentir a dor dos espinhos e o beijo encarnado das suas pétalas... ... Se eu tivesse vida não deixaria passar um só instante sem dizer às pessoas de quem gosto que gosto delas...
... ... ...
Tantas foram as coisas que aprendi com vocês homens! Aprendi que todo o mundo quer viver em cima da montanha, sem saber que a verdadeira felicidade está em subir a encosta..."


Excerto de um texto de Gabriel Garcia Marquez

2 comentários:

_(without) fєєℓιиgѕ_ disse...

ADorei este blog...é lindo, de verdade!*
Beijinho

Francis disse...

Profundo, como Gabriel Garcia Marquez sabe ser.
Todos somos marionetas, ou não?